10 dicas para estudar e aprender mais fácil

Você é daqueles que passa horas estudando e quando chega ao final parece que não aprendeu nada? Pois é, isso acontece com muita gente. Por isso, encontramos essas dicas super legais para vocês estudarem e aprenderem com mais facilidade.

São dicas poderosas que vão te ajudar a aumentar significativamente seu aprendizado, melhorando sua concentração e memorização. Técnicas simples que muitos não usam e deixam de aproveitar seus benefícios.

Inclua algumas dessas dicas em seus estudos e você sentirá uma enorme diferença na hora de estudar e aprender. Anote todas as dicas, elas serão muito úteis para você. Boa leitura. 🙂

#1 – Ensine outras pessoas.

Quem ensina aprende mais! Muitas pessoas ainda sentem vergonha ou mesmo por egoísmo se recusam a ensinar os outros, essas pessoas não sabem o que estão perdendo.

É preciso colocar em prática tudo o que aprender para assim conseguir memorizar melhor um conteúdo, então qual a melhor maneira de colocar em prática? Ensinando outras pessoas!

Então, se você ainda tem algum tipo de preconceito em ensinar os outros ou mesmo pensa de maneira egoísta “Eu não vou ensinar meu concorrente”, saiba que ao ensinar é você quem mais ganha. Suas ideias começam a clarear, organizando a informação e melhorando a compreensão, isso porque verbalizar e raciocinar antes de falar ou ensinar, ajuda na memorização.

 #2 – Descubra qual o seu horário de maior produtividade 

Todo mundo tem um horário quando o rendimento é maior. Descobrir seu horário mais produtivo te ajudará a aprender com muito mais facilidade, afinal não adianta você brigar consigo mesmo. Se durante a manhã você é muito sonolento, estude outra hora.

É obvio que nem todos têm esse privilégio, para alguns só é possível estudar à noite. Nesses casos,procure desenvolver o hábito de estudar para se acostumar com a rotina de estudo noturno. É mais complicado, mas é possível.

#3 – Pratique o que aprende

Vários alunos passam 5 horas por dia estudando, mas se esquecem de resolver exercícios.

De que adianta você passar horas e horas na teoria se você não praticar o que aprende? Para que uma informação não seja descartada é importante que ela seja útil, e a melhor maneira de fazer isso é respondendo questões e provas antigas.

Faça uma pergunta a alguém e automaticamente o cérebro dessa pessoa irá parar todas as atividades para se concentrar em responder a pergunta. Essa concentração é a grande sacada para que o aprendizado se torne ainda mais poderoso.

Além disso, questões são ótimas para avaliar seu conhecimento e saber se você está realmente aprendendo o que está estudando. Caso você perceba que não está acertando, pode ser um momento de reforçar os estudos naquele conteúdo.

#4 – Tenha objetivos definidos para estudar e aprender

De que adianta você estudar se você não sabe para o que está estudando. Esse erro é bem comum e faz uma diferença muito grande na hora de aprender. Estudantes e concurseiros se esquecem de definir seus objetivos e metas para estudar e com isso acabam tornando o aprendizado ineficaz, pois muitas vezes estudam conteúdos que não são úteis para seu objetivo.

Seu cérebro é uma máquina que consome muita energia, então, qualquer atividade sem utilidade ou sem uma recompensa, acaba sendo inútil e, por isso, ele deixa de executar.

Portanto, se você estuda sem objetivo, seu cérebro entende que a atividade de estudar não tem utilidade, logo não é necessário concentração e nem memorizar o conteúdo. Afinal, não será utilizado para nada.

Quando você estabelece objetivo, você envia uma mensagem ao cérebro, algo como “fique em alerta, pois estou fazendo uma atividade importante”, com isso seu cérebro assimila e compreende melhor uma informação para estudar.

Uma dica interessante é escrever seu objetivo em um folha e colar em um mural ou em um lugar onde você o veja com facilidade, assim estará sempre lembrando o porquê de estar se dedicando aos estudos.

#5 – Faça atividades físicas para liberar a mente criativa

Eu vivo alertando meus alunos e escrevendo aqui no site a importância das atividades físicas para o aprendizado, a concentração e a memorização. Mas ainda assim existem estudantes que continuam sem praticar atividades físicas.

Recentemente pesquisadores publicaram um estudo na British Medical Journal mostrando os efeitos benéficos do exercício no cérebro. De acordo com a pesquisa, 10 a 40 minutos de atividade física aumenta significativamente a concentração e o foco mental, devido ao aumento do fluxo sanguíneo no cérebro.

Segundo o psiquiatra de Harvard Dr. John Ratey:

“Esses resultados fornecem evidências adicionais de que fazendo cerca de 20 minutos de exercício pouco antes de um teste ou um discurso, seu desempenho se torna melhor”

As evidências estão ai para você parar de inventar desculpas e começar a fazer uma atividade física logo. Pense nos resultados que você pode ter em seus estudos e em quanto sua saúde pode ganhar com isso.

Você não precisa se tornar um atleta para começar a ter um melhor desempenho nos estudos com exercícios físicos. Pode começar aos poucos e devagar, o importante é exercitar-se.

Escolha um horário do dia, pode ser de manhã ou à tarde e faça uma caminhada de 10 a 40 minutos. Pronto, isso já vai ser o suficiente para melhorar a oxigenação em seu cérebro, melhorando o desempenho em seu aprendizado.

#6 – Tome um banho para relaxar e se concentrar melhor

O banho pode ser revigorante e relaxante, tudo depende da sua necessidade, mas em ambos os casos ele ajuda a repor as energias e aumenta a motivação. Mas o banho frio ou quente possuem diferenças, e cada um pode ser utilizado para um fim específico, principalmente no caso de estudar. Veja as diferenças:

  • Banho frio: Estimulante e revigorante, o banho frio deve ser usado em caso de desânimo e desmotivação. Um bom banho frio deixa sua mente alerta e pronta para estudar e trabalhar.
  • Banho quente: Altamente relaxante, esse banho é ideal para casos de stress, quando sua mente está inquieta e você não consegue se concentrar. Um banho quente irá te relaxar e deixar sua mente em estado de aprendizado.

Um dos motivos do banho quente fazer bem ao cérebro está ligado às doses de dopamina, que são liberadas enquanto você toma o banho. A dopamina é responsável pela sensação de prazer no cérebro e também auxilia no aprendizado e memorização.

#7 – Evite o stress, ele prejudica seu aprendizado

Um dos maiores inibidores do aprendizado e da memorização é o stress. Além de prejudicar seu corpo, seus estudos se tornam completamente inúteis quando o stress está alto.

Um cérebro que está muito estressado produz grande quantidade de cortisol, o que impede que a concentração e memorização. Portanto, se você estiver estressado e lendo algo, saiba que sua mente não irá memorizar nada.

Se você perceber que está muito estressado, é melhor nem começar sua sessão de estudos, pois será apenas perda de tempo, é melhor primeiro procurar maneiras de relaxar a mente e deixá-la em um estado ideal de aprendizado.

Se você estiver muito estressado experimente tirar uma pequena soneca ou tomar um banho quente para relaxar. Há dias em que o stress é grande, use esses dias para descansar, não adianta forçar seu organismo, isso apenas irá gerar mais stress. Tomar um chá quente de camomila também ajuda muito. 😉 Deite e durma, vai te fazer bem.

#8 – Seja persistente em seus estudos

A falta de persistência nos estudos é o que mais dificulta o aprendizado de estudantes e concurseiros. Isso porque o aprendizado é construído pouco a pouco e se você pára por muito tempo, você perde o que aprendeu.

Para aprender mais fácil estude todos os dias. Pode ser que você tenha um contratempo ou outro, isso é normal, desde que no dia seguinte você volte a estudar.

#9 – Estude em grupo

Você é daqueles estudantes que não conseguem ficar muito tempo sentado estudando sozinho? Se sim, tente criar um grupo de estudos com amigos e colegas.

Cada pessoa aprende de uma forma, e para alguns é difícil passar várias horas estudando sozinho. Isso torna o aprendizado dessa pessoa muito difícil, pois com o tempo o tédio impede a concentração.

É obvio que você terá que passar algumas horas estudando sozinho, pois não conseguirá sempre estudar em grupo. Mas mesmo assim é possível se reunir algumas vezes.

O mais importante em grupos de estudos é que todos estejam realmente engajados em aprender, evitem durante um grupo discutir coisas que não tenham a ver com o conteúdo.

Depois que vocês estudarem podem tirar um tempo para bater um papo à toa, mas primeiro, o mais importante: estudar.

#10 – Escreva para aprender mais fácil

Nos últimos anos a tecnologia tomou conta de tudo, e muitos estudantes trocaram o lápis pelo teclado e pelo celular. Ok, isso é um avanço,só que escrever com caneta e lápis ainda é muito útil.

A neurologista Judy Willis é uma das defensoras do uso da escrita com lápis e caneta. Segundo ela, a escrita desenvolve a criatividade e a expressão pessoal. Ambas ajudam no raciocínio cognitivo.

A escrita em ferramentas tecnológicas também possui suas qualidades, porém a escrita cursiva facilita muito mais o aprendizado, pois escrever envolve mais áreas do cérebro, e quanto mais áreas você envolver na aprendizagem, mais fácil ficará a memorização.

Faça resumos, mapas mentais, grifos, anotações em livros, o que desejar, mas use seus lápis, canetas, canetinhas sem moderação.

Quanto mais escrever, mais fácil se tornará seu aprendizado. Por isso, sempre que puder escreva. Além disso, a escrita irá te ajudar a organizar melhor seu raciocínio e também te preparar para as redações que você terá que fazer em provas e concursos.

Agora é sua vez!

Ah! Se você gostou do que aprendeu aqui, clique embaixo e compartilhe com um amigo, ele também poderá gostar.

Artigo extraído e adaptado do site Estudar e Aprender.

_____________________________

Conteúdo relacionado:
O que é inteligência intrapessoal?
yoga

Aprendizagem e mudança de hábito

382966_c5db

Gostou? Compartilhe:


E curta nossas redes sociais:

Conteúdo Relacionado