Arquivo: Wayne Valim

Como fazer a diferença hoje e promover um futuro melhor para as próximas gerações

Mudar comportamentos, mudar hábitos, manias, sentimentos, mudar até mesmo o nosso jeito de ser… para nós é tão difícil essa mudança, não é?!

Queremos ser melhores em tudo, daí nos criticamos, nos cobramos, exigimos a perfeição, e com isso, sobra até arrependimentos: “Por que fiz assim?!”

Será que há uma maneira mais fácil e menos sofrida de evoluirmos? rs…

Bem, sabemos que os filhos costumam repetir os mesmos hábitos dos pais, por isso geralmente vivenciam problemas semelhantes.

Quem sabe, então, se nossos pais tivessem nos ensinado desde pequenos a ter hábitos saudáveis, a praticar atividades físicas, ser emocionalmente equilibrados, saber nos comunicar com assertividade, ser mais decididos e menos ansiosos, será que teria sido diferente?

Se sim, como deveriam ter agido? O que deveriam ter feito diferente?

Acredito que não estaríamos sendo justos com nossos pais exigindo isso deles. Fizeram o melhor dentro da realidade deles, certo?

Mas a nossa situação é muito diferente…. nós temos acesso a informações que eles não tiveram e oportunidades infinitamente diferentes. Então, por que não construímos um legado diferente?

Sempre digo que não podemos voltar no tempo e fazer diferente, mas podemos mudar o curso da história. Temos essa maravilhosa oportunidade.

Nesta semana, por exemplo, conversei com um jovem universitário, estudante de direito, que não possui nenhum membro da família com curso superior. Filho de família humilde, paga seus próprios estudos com o salário do estágio e, nessa nova realidade de estudos e oportunidades, está surpreendentemente mudando o curso da história da sua família.

Então, pense comigo: se conseguirmos mudar já a partir de agora um pouquinho por dia, só um pouquinho por dia, conseguiremos mudar também as próximas gerações.

Pretensão? Acredito que não!

Imagine que você tenha na sua geladeira apenas alimentos saudáveis, que pratique atividades físicas regularmente com prazer, que tenha o hábito de ler bons livros, que tenha apenas conversas construtivas, assista a bons programas, que ame aprender…

Imagine que consiga manter o equilíbrio emocional nas situações adversas, que enfrente os desafios de cabeça erguida, que passe pelas dificuldades com serenidade, esperança e resiliência, que se dê bem com todos da sua família, incluindo cunhados, sogros e demais agregados.

Uau!!! Seus filhos, seus sobrinhos, seus primos, sua equipe terão você como uma referência absoluta e você estará, sim, mudando sua história e construindo um novo caminho, porque as pessoas vão aprender naturalmente com você. Portanto, não será tão difícil para elas quanto é para você hoje, concorda?

Então a pergunta de hoje é: como fazer a diferença em prol das próximas gerações?

Muitas vezes, não encontramos forças para realizar essa mudança apenas por nós mesmos, mas podemos buscar forças para fazermos o que deve ser feito pelas pessoas da nossa vida. E esse pode ser o nosso propósito maior.

Sendo assim, é hora de começar: identifique suas prioridades, aprenda com quem admira, busque um mentor para o que deseja mudar em você e siga melhor, um pouquinho só por dia, mas incansavelmente, sem se abater diante das dificuldades, porque esse será o seu maior legado.

A hora é agora! “Depois” pode se tornar “nunca”!

Um abraço de energia positiva para você!

Wayne Valim 


PS.: O nosso comportamento exerce mais influência do que a própria herança genética. Se havia alguma dúvida dessa verdade, a ciência está aí para comprovar.

_____________________________

Gostou? Compartilhe:

 

botão newsletter
Curta nossas redes sociais:

 

 

Conteúdo relacionado:

Quem tem um senso de humor inteligente vive mais

 

 

 

 

 

5 formas de ensinar seu cérebro a ser mais feliz

RENEW_01-09_6.0.indd

 

 

 

 

 

5 Aplicativos para desenvolver o hábito da meditação e relaxar

Com a nossa rotina cada vez mais corrida, muitas vezes nos pegamos ansiosos, acelerados, buscando terminar algo o mais rápido possível, e quando chega ao fim do dia, só estamos exaustos, insatisfeitos e sem a total sensação de dever cumprido. E existe uma excelente maneira de melhorar o seu humor nesse momento, acalmando-se e voltando-se para si mesmo. Mas como fazer isso? É simples: basta alguns minutos de meditação para que você possa se encontrar no meio de tanta turbulência e, quem sabe, tornar-se emocionalmente estável.

Se você nunca experimentou a prática da meditação ou acredita que leva muito tempo para aprender, fique tranquilo! Aqui teremos dicas preciosas e bem simples para você se aventurar nesta prática.

Uma das vantagens é que já não é preciso atravessar a cidade para ir a uma aula de yoga para poder relaxar e meditar. Com a ajuda dos aplicativos é possível parar alguns minutos para praticar e relaxar no meio dos dias caóticos.

Que tal experimentar?

Medita!

O aplicativo de meditação de Mirna Grzich, jornalista e terapeuta brasileira que é uma referência em meditação. O aplicativo apresenta um guia prático, simples, com oito temas de meditações guiadas: Mindfulness, Meditações Essenciais, Insights & Reflexões, Orações & Mantras, Meditações da Lua cheia, Quem é Você, Meditando com Tradições Espirituais e Relaxando & Meditando.

Gratuito
Disponível para iOS e Android

5 Minutos

O aplicativo 5 Minutos é um guia para facilitar a meditação e desenvolver seu bem estar no dia a dia. Desenvolvido pela Mãos Sem Fronteiras (MSF), uma organização internacional que promove a técnica conhecida como Estimulação Neural, o aplicativo apresenta três opções para meditar: meditação de 5 minutos, meditação Guiada La Jardinera e meditação com tempo livre com um contador de até 30 minutos.

Gratuito
Disponível para iOS e Android

Medite.se

Desenvolvido através das técnicas do terapeuta Tadashi Kadomoto, o aplicativo oferece meditações guiadas para que você viva mais presente e consciente a cada dia. Para Tadashi, sua missão de vida é “Contribuir efetivamente para o despertar das pessoas”. O Medite.se é uma boa ferramenta para quem quer se conhecer utilizando a meditação.

Gratuito
Disponível para iOS e Android

Calm

Eleito pela App Store, em 2017, como o melhor aplicativo de meditação e mindfulness, o objetivo deste aplicativo é que você pare durante o dia para relaxar. Você pode escolher sessões entre 2 e 20 minutos de meditação ou até efeitos sonoros gravados diretamente da natureza. Há ainda mais de 10 faixas de música para melhorar a concentração e você pode escolher o seu objetivo da meditação: melhorar a qualidade do sono, aumentar os níveis de energia, confiança, foco e concentração, criatividade, diminuir a ansiedade, gratidão e muito mais.

Gratuito
Disponível para iOS e Android

Relax Melodies

Este aplicativo é excelente para aqueles que sofrem de insônia, zumbidos ou stress. O Relax Melodies promote uma rotina relaxante, com meditações guiadas, especificamente projetadas para ajudá-lo a dormir. Há sons de pássaros na floresta, sons marítimos, água a correr, chuva… E ainda possui um timer para que o utilizador possa programar o tempo de meditação.

Gratuito
Disponível para iOS e Android

E para quem não quiser baixar um aplicativo, não tem problema, você pode experimentar esta opção que pede apenas 2 minutos do seu tempo para fazer absolutamente nada:

http://www.donothingfor2minutes.com

 

 

_____________________________

Gostou? Compartilhe:

botão newsletter
Curta nossas redes sociais:

 

 

Conteúdo relacionado:

Qual o seu nível de stress?

 

8 Dicas de Livros Para Presente do Amigo Secreto

Chegamos ao fim de mais um ano e, como já é tradição, chega também o momento de confraternizações. São inúmeras as reuniões de amigos, colegas de trabalho, família e estas costumam sempre vir acompanhadas do famoso amigo secreto, para alegrias de uns e verdadeiro desespero de outros. Afinal, se você é sorteado com uma pessoa que mal conhece sempre vai ficar perdido para escolher o que dar de presente para o seu amigo secreto. Ou, pode ser “pior” ainda, se você tirou “o Chefe”. Então, para não cometer nenhuma gafe na escolha do presente, dê livros no amigo secreto!

Os livros são mesmo boas opções de presente: são atemporais e nos trazem bons conselhos, ensinamentos e experiências.

Para isso, temos aqui 8 excelentes dicas para você presentear o seu amigo secreto:

 

Pipeline de Liderança – O desenvolvimento de líderes como diferencial competitivo

Charan, Ram; Drotter, Stephen; Noel, James

Neste livro, três consultores que conceberam as mais inovadoras práticas em relação ao desenvolvimento de pessoas nas organizações mostram às companhias como desenvolver a liderança em todos os níveis organizacionais. A partir de sua experiência eles apresentam um modelo para identificar futuros líderes, avaliar suas competências, planejar seu desenvolvimento e medir resultados. Além disso, eles integraram o processo de desenvolvimento de líderes com o plano de sucessão, dando às companhias a possibilidade de renovar os líderes em todos os níveis constantemente.

 

The Happiness Advantage: The Seven Principles of Positive Psychology That Fuel Success and Performance at Work

Achor, Shawn.

Uma leitura incontestável para todos que tentam se destacar em um mundo de cargas de trabalho, estresse e negatividade em constante crescimento, The Happiness Advantage não é apenas sobre como se tornar mais feliz no trabalho. É sobre como colher os benefícios de uma mentalidade mais feliz e positiva para alcançar a felicidade em nosso trabalho e em nossas vidas.

 

Dar e Receber – Uma abordagem revolucionária sobre sucesso, generosidade e influência

Grant, Adam

Em “Dar e Receber”, Adam Grant, pesquisador e professor da Wharton School, reúne suas conclusões sobre os motivos pelos quais algumas pessoas chegam ao topo da escala de sucesso, enquanto outras permanecem na mediocridade. Ele explica que, nas interações profissionais, podemos atuar como tomadores, compensadores ou doadores. Os tomadores se esforçam para extrair o máximo possível dos outros; os compensadores se empenham em promover trocas equilibradas; e os doadores são aquele tipo raro de indivíduo que ajuda os outros sem esperar nada em troca. Com base em seus estudos pioneiros, Grant revela que, ao contrário do que muitos pensam, as pessoas mais bem-sucedidas nas mais variadas carreiras não são as mais egoístas e implacáveis nem as que agem com base no “toma lá dá cá”. Os que chegam mais longe são os doadores. Por outro lado, ao examinar a base da escala de sucesso, o autor constatou que os doadores também estão entre os menos bem-sucedidos. Um dos objetivos deste livro é diferenciar os dois tipos de doador e mostrar o que podemos fazer para pôr em prática as estratégias dos vencedores. Aclamado pela crítica e elogiado por cientistas sociais, teóricos de negócios e líderes empresariais, Adam Grant mostra o que os doadores bem-sucedidos fazem de diferente em cinco áreas-chave – networking, colaboração, influência, negociação e liderança – e o que os tomadores e os compensadores podem aprender com os métodos deles.

 

The Power of Full Engagement: Managing Energy, Not Time, Is the Key to High Performance and Personal Renewal

Loehr, Jim; Schwartz, Tony

The Power of Full Engagement investiga a fórmula para alta performance examinando as causas e qualidades de nossas muitas fontes de energia. O livro oferece dicas e métodos de como nutrir estas fontes de energia de uma maneira que nos ajude a viver a completude de nossas vidas de acordo com nossos valores profundos.

 

A Ciência de Ser Feliz – Conheça os caminhos práticos que trazem bem-estar e alegria

Andrews, Susan

Os estudos sobre o que gera felicidade no ser humano cresceram vertiginosamente nas últimas décadas, mostrando que a ciência pode ser uma grande aliada na discussão do assunto. Baseada em amplas pesquisas, a Dra. Susan Andrews aponta neste livros os fatores que realmente aumentam nossa Felicidade Interna Bruta (FIB) e lista os princípios eficazes que tornam nosso cotidiano mais pleno: como fazer o bem, praticar ioga, aprofundar a respiração, estreitar os laços afetivos e meditar.

 

Comunicação Não-Violenta – Técnicas Para Aprimorar Relacionamentos Pessoais e Profissionais

Rosenberg, Marshall B.

Manual prático e didático de uma metodologia voltada para aprimorar os relacionamentos interpessoais e diminuir a violência no mundo. Aplicável em centenas de situações que exigem clareza na comunicação: em fábricas, escolas, comunidades carentes e até em graves conflitos políticos.

 

A Alegria de Viver: Descobrindo o segredo da felicidade

Rinpoche, Yongey Mingyur

Repleto de informações valiosas, este livro é um diálogo sério e de mão dupla entre cientistas e religiosos. Adepto da meditação e autoridade no assunto, Mingyur Rinpoche nos mostra que o treinamento sistemático em meditação, quando feito de forma constante ao longo dos anos, pode aumentar a capacidade humana de gerar alterações positivas na atividade cerebral numa extensão jamais sonhada pela moderna neurociência cognitiva. Em narrativa ampla e coesa, ele faz também uma apresentação mais pragmática das práticas meditativas básicas.

 

Ética e Vergonha na Cara!

Barros Filho, Cloves de; Cortella, Mario Sergio

Jogar lixo no chão, colar na prova, oferecer dinheiro em troca de algum benefício – todos esses são comportamentos que podem ser facilmente percebidos em nosso dia a dia, quase como se fossem situações corriqueiras e típicas da cultura brasileira. Mas de que maneira isso se reflete na formação de crianças e jovens? A corrupção estaria mais próxima de nossa vida cotidiana do que gostaríamos de supor?

Como Mario Sergio Cortella e Clóvis de Barros Filho discutem nesse livro, seja em casa, seja na escola ou no trabalho, muitas vezes os meios utilizados para alcançar um objetivo acabam sendo tratados como uma questão menor diante dos resultados obtidos.

Os autores lançam uma importante reflexão sobre o modo como orientamos nossas escolhas, mostrando de que forma a vergonha encontra seu lugar na ética, a fim de que possamos pensar e agir para além do comodismo e dos prazeres individuais.

 

Agora é só escolher qual livro melhor combina com o perfil do seu amigo secreto e aproveitar a brincadeira!

 

Adaptação: WaysUp Soluções.

_____________________________

Gostou? Compartilhe:

botão newsletter
Curta nossas redes sociais:

 

 

Conteúdo relacionado:

7 Dicas para não extrapolar nas compras de Natal

10 hábitos que você precisa abandonar se quiser ser produtivo

Torne-se a melhor versão de si mesmo

13 maneiras de atingir o seu potencial

1) Esteja pronto para abandonar o seu antigo eu.

Tornar-se a melhor versão de si mesmo significa sair do lugar, então é necessário que você esteja disposto a abandonar completamente o seu antigo eu.

Ao elevar o seu nível, você está, essencialmente, criando uma lacuna entre você e as pessoas ao seu redor. O seu antigo eu vai tentar resistir a isso – não deixe a resistência vencer.

Livre-se das certezas e abrace as dúvidas. Mesmo porque, não temos certeza de nada nesta vida. Quanto mais cedo você perceber isso, mais você crescerá.

2) Reconheça seu medo e então, dome-o como um mestre.

A maioria das pessoas não consegue nem agir por causa do medo. Não permita que isso limite seu potencial. Admita que você tem medo, mas continue assim mesmo. Quem diz que não tem medo não está contando toda a verdade. A verdade é que essa pessoa aprendeu a domesticar seu medo.

As coisas que você está ansioso para encontrar podem estar exatamente no limite da sua zona de conforto. Seja corajoso. Cometer erros é normal, desde que você não os cometa imprudentemente.

3) Seja um autodidata vigoroso. Leia, tenha mentores, observe, experimente.

As melhores pessoas nunca param de aprender. Se você quer se tornar a melhor versão de si mesmo, faça o que elas fazem.

“A educação formal vai proporcionar-lhe o sustento, mas a autodidática proporcionará sua fortuna.” – Jim Rohn.

Nunca deixe a escola interferir na sua educação. Eduque-se ativamente sobre assuntos que podem levar você mais longe e coloque todo o seu coração nisso.

4) Priorize a saída em vez da entrada. Não fique preso no estudo eterno!

Você nunca conseguirá consumir todas as informações, estratégias e táticas disponíveis. Adquirir conhecimentos é necessário, mas isso não significa nada se não for posto à prova. Por outro lado, a escassez gera valor. O que é escasso? Ação maciça, remessa, entrega, impacto.

Em suma, as saídas são escassas. Seja consciente sobre sua relação entrada/saída.

5) Pense a longo prazo – daqui a dez anos, por exemplo.

É sempre mais fácil assistir televisão do que ir à academia. A maioria das pessoas cai na armadilha da gratificação instantânea, até porque, pensar a curto prazo é bem melhor. No entanto, o custo de oportunidade é enorme. Com o tempo que você perde com o olho vidrado na televisão e o cérebro desligado, você poderia ter lido um livro que proporcionasse a oportunidade de aumentar sua renda em 50%. Em outras palavras, você sacrifica o aumento da sua renda para assistir a vídeos inúteis.

Aprenda a adiar os prazeres imediatos em prol dos valores de longo prazo, o ROI (retorno sobre investimento) será fenomenal. Coloque o custo de oportunidade sob perspectiva. As coisas não acontecerão exatamente como planejadas, mas ter uma visão lá na frente ajudará você a se mover na direção que deseja.

6) Seja 1% melhor todos os dias. Após um ano, você será 3700% melhor.

Faça as contas: são 3778.34%, para ser mais exato. As pessoas criam objetivos irreais de desenvolvimento a curto prazo, especialmente quando estão super motivados. O problema é, isso não é sustentável.

Para buscar a melhoria a longo prazo, considere fazer do “efeito composto” o seu melhor amigo.

7) Amplie suas fortalezas. Você pode ser qualquer coisa, mas você não pode ser tudo.

Se você tem pontos fortes, amplie-os. Por exemplo, eu tenho habilidade de escrever e falar inglês decentemente, e me aproveito dessa capacidade para dar aulas de inglês. As aulas tendem a ser muito boas.

Se você tem certas fraquezas, monte uma equipe com habilidades complementares às suas. Não perca muito tempo tentando superar sua fraqueza quando há pessoas que conseguem fazer aquilo que você não consegue. Aproveite os seus pontos fortes e expanda-os.

8) Forme seu gabinete de sucesso e almeje as estrelas.

Você é a média das cinco pessoas com as quais você passa mais tempo, pois é com elas que você inconscientemente se compara. Para atingir o máximo desempenho, você precisa de um grupo seleto de pessoas confiáveis e de alta performance ​​ao seu redor. Com isso, seu nível comparativo será no mínimo 10x mais alto. Essas pessoas são o seu gabinete de sucesso.

Crie seu próprio gabinete de sucesso e encontre maneiras de agregar valor ao grupo, cresçam juntos, cultive relacionamentos genuínos, assim, você irá melhorar significativamente.

9) Ofereça o que você tem. Qual a sua riqueza? Descubra.

Você pode pensar que não tem nada para dar, mas você tem. Todo mundo é rico de alguma forma. Coisas que você pode doar são: dinheiro, sorriso, inspiração, confiança, conhecimento, arte, música, piada, passeio, serviço, experiência, conselho, sabedoria e muito mais. Então, sim, você com certeza é rico em alguma coisa.

Ao se doar você se torna obrigado a explorar seu potencial – O que você tem em abundância que as pessoas precisam ou gostariam de receber? Quanto mais você se doa mais você recebe. Mas não se concentre no que você pode receber em troca, apenas doe-se ao máximo. Eu relutava em me doar, mas agora percebo que isso é uma das coisas mais gratificantes que posso fazer.

10) Resolva os problemas reais e ajuste o restante no caminho.

Resolver problemas imaginários pode ser útil, mas muitas vezes eles são o medo e a procrastinação disfarçados. Eu cometi esse erro e perdi meses. Se você estiver fazendo o mesmo, saia de dentro da sua cabeça e resolva os problemas reais. Se você falhar, bom, você identificou uma maneira que não funciona, aprendeu alguma coisa. Agora, liberte sua mente e tente de novo até conseguir.

Pelo caminho, você também aprenderá a fazer ajustes. Todo mestre já foi um desastre. Continue fazendo isso e você encontrará maneiras de agregar valor e ser um elemento chave. Não é fácil, mas é possível.

11) Mantenha um diário. Libere espaço no seu disco rígido.

O ser humano tem de 50.000 a 70.000 pensamentos por dia. Vamos assumir que 99% dos pensamentos são ruins, ainda temos 500 a 700 (1%) de pensamentos valiosos por dia. Nós não conseguimos acompanhar todos esses pensamentos. Por isso, sempre registro meus pensamentos para que eu possa trabalhar neles mais tarde.

Tenha seu caderno à mão ou simplesmente faça anotações no seu celular ou laptop. Evernote e Trello podem lhe ajudar.

12) Crie uma dinâmica inteligente. Pense grande, comece pequeno.

As pessoas tendem a superestimar o que podem fazer em um dia, mas subestimam o que podem fazer em um ano. Tornar-se a melhor versão de si mesmo é uma maratona, não uma corrida. Se você ficar correndo, vai perder o fôlego muito rápido.

Pense grande, comece pequeno. Pare de pensar em começar. Simplesmente comece.

13) Por último, mas não menos importante, seja macropaciente e microagressivo.

Viva o seu dia ao máximo, fazendo o que é necessário. Aprenda a diferenciar o que está dentro e além do seu círculo de controle. Quando você faz o seu melhor, o que acontece, acontece. Seja paciente e continue se aprimorando.

Enquanto você estiver indo na direção certa, as coisas funcionarão. E o mais importante de tudo, aproveite a caminhada – mesmo que seja horrível às vezes.

por Dylan Woon.

Traduzido e adaptado do site The Mission.

_____________________________

Gostou? Compartilhe:

botão newsletter
Curta nossas redes sociais:

 

 

Conteúdo relacionado:
5 sinais de que você foi feito para empreender pelo mundo
carregar_23_4_2017_as_16_20_58
Dicas para lidar melhor com as criticas

carregar_23_4_2017_as_16_16_45

10 hábitos que você precisa abandonar se quiser ser produtivo

 Quando somos produtivos, conseguimos realizar um monte de tarefas com eficiência e, consequentemente, temos melhores resultados. Entretanto, existem alguns hábitos ruins que matam a nossa produtividade sem nem percebermos. Por isso, se quiser melhorar sua produtividade, terá que abandonar estes 10 maus hábitos:
  1. Assistir televisão antes de dormir

Depois de um longo e cansativo dia de trabalho, todos tendem a se sentar na frente da TV e ficar passando pelos canais até encontrar algum programa interessante e deixar nele. Depois, vão para o quarto e continuam assistindo TV. Muitas pessoas pensam que isso as relaxa. No entanto, isso apenas as deixa ainda mais cansadas. Às vezes, você nem sequer percebe quanto tempo passou enquanto assistia aos programas da TV e acaba adormecendo tarde da noite.

Se quiser ser mais produtivo, retire a TV do seu quarto e logo notará seu sono melhorar e mais, e ainda se sentirá mais disposto ao acordar. Além disso, sentir-se disposto pela manhã certamente aumentará sua produtividade no trabalho.

Em vez de assistir a programas de TV, use o tempo antes de dormir para avaliar o seu dia e ter uma conversa íntima com seu parceiro ou parceira. Você também pode buscar o auto-aperfeiçoamento, inscrevendo-se em um curso à distância, no qual você poderá se desenvolver e aprender a se tornar mais produtivo e eficiente na sua área de conhecimento. Ou melhor, desligue a TV e invista na sua educação e na socialização em casa.

  1. Passar muito tempo nas redes sociais

 As redes sociais são ótimas para manter contato com familiares e amigos. No entanto, ao conversar, postar, compartilhar e ver várias fotos engraçadas, perdemos a noção do tempo e desperdiçamos horas navegando pelas páginas. Geralmente, antes de adormecer, decidimos checar se há algo novo nas redes sociais e acabamos dormindo muito tarde. Logo, nos sentimos cansados pela manhã e incapazes de fazer qualquer coisa que exija foco e trabalho duro. Além disso, durante o trabalho, somos interrompidos o tempo todo pelas notificações de alguém que publicou algo ou comentou na nossa atualização de status. Decidimos então checamos a notificação em vez de trabalhar e acabamos nos perdendo no mundo das redes sociais. Em outras palavras, nos tornamos menos focados no trabalho e menos produtivos.

Para ser mais produtivo, desligue as notificações e não acesse as redes sociais no trabalho. Em vez disso, em seu tempo livre você pode criar um blog e escapar da rotina diária, ao mesmo tempo em que oferece entretenimento e informações aos outros, e ainda assim estaria compartilhando e publicando fotos.

  1. Não praticar atividade física

As pessoas negligenciam a atividade física por falta de tempo. Mas, venhamos e convenhamos, todos nós temos 20 minutos por dia para nos exercitar. Antes de ir ao trabalho ou quando voltar, podemos fazer uma caminhada ou correr por 20 minutos. Pode não ser muito, mas seu corpo e mente definitivamente se beneficiarão. Se não há lugar para caminhar na sua vizinhança, você pode fazer exercícios simples na sua sala de estar. Se você tiver mais tempo, pode fazer aula de ioga, que ajuda não só o corpo, mas também a mente, aumentando o foco e a produtividade. Ao se exercitar corretamente, suas dores nas costas causadas pelo estresse e por ficar sentado o dia todo terão uma melhora significativa. Você definitivamente se sentirá melhor e mais saudável, consequentemente, mais produtivo.

  1. Ser multitarefa

 Todo mundo que consegue fazer várias tarefas ao mesmo tempo enche a boca para dizer que tem essa habilidade, alguns até consideram isso uma característica necessária às pessoas bem-sucedidas. No entanto, isso não é uma virtude e pode estar lentamente destruindo sua produtividade. Quando você tenta realizar várias tarefas ao mesmo tempo, você pode até estar concentrado e focado, mas isso não significa que você esteja focado em cada tarefa da mesma maneira. Além disso, nem todas as tarefas serão concluídas dentro do prazo e os resultados não serão tão bons.

Estar totalmente concentrado em uma tarefa de cada vez certamente lhe trará melhores resultados, porque você poderá realizá-las sem distrações. Se você estiver acostumado a fazer muitas tarefas ao mesmo tempo, tente organizar-se e fazer uma por vez, e depois comparar os resultados. Você pode se surpreender.

  1. Buscar a perfeição

Uma pessoa dedicada ao trabalho está sempre em busca da perfeição. No entanto, algumas pessoas nunca estão satisfeitas com o próprio trabalho, o que as deixa com a sensação de trabalho inacabado e muito estresse. Ao buscar a perfeição, você acaba analisando demais as coisas e se concentrando nos pequenos detalhes. Ser observador e focado nos detalhes é uma virtude, mas se você ficar prestando atenção nos mínimos detalhes, você perderá muito tempo em partes não tão importantes e, com isso, sua produtividade diminuirá e você se sentirá exausto. Esforce-se na tarefa e observe os detalhes, mas tome cuidado para não perder tempo, talento e esforço em coisas que não afetam o resultado da tarefa.

  1. Não tomar as rédeas da situação

A espontaneidade deve estar presente em nossas vidas e nem tudo deve ser previsível. Mas quando se trata de gestão do trabalho, devemos organizar nosso tempo bem. Quando você deixa as coisas acontecerem por si mesmas, o trabalho só aumenta e as tarefas se sobrepõem umas às outras. A falta de rotina leva à diminuição da produtividade, o que geralmente resulta em desordem. Aprenda a organizar seu tempo e fazer um bom plano de trabalho para melhorar a produtividade e, consequentemente, as chances de sucesso. Além disso, a chave para o sucesso e produtividade é determinar os objetivos de curto e longo prazo.

  1. Tentar ser produtivo o tempo todo

É impossível ser produtivo e focado o tempo todo. Os momentos em que alguém é produtivo dependem de cada um. Algumas pessoas são produtivas pela manhã, outras à tarde e algumas são corujas noturnas. Descubra o período em que você é mais produtivo e organize sua agenda deixando os trabalhos mais complicados para o período mais produtivo do seu dia.

  1. Fazer tudo sozinho

Muitas pessoas pensam que podem economizar muito fazendo tudo sozinhas, enganam-se. Elas estão perdendo tempo e dinheiro: em vez de trabalhar em tarefas complexas, elas se perdem fazendo coisas sem importância. Tarefas mais simples devem ser terceirizadas, uma vez que elas exigem menos esforços. Os serviços terceirizados se pagarão e você poderá completar as tarefas importantes satisfatoriamente e no prazo.

  1. Dar-se mais tempo para terminar algumas tarefas

Como todos queremos realizar as tarefas com êxito, tendemos a adiar a conclusão, porque precisamos de mais tempo para pensar sobre como obter os melhores resultados. Isso sempre leva à procrastinação, o que leva à diminuição da produtividade. Se quiser ser produtivo, você deve confiar em seus instintos, talentos e conhecimento e não questionar o seu sucesso. Não deixe sua vontade de alcançar os melhores resultados possíveis destruir você.

  1. Ser negativo e estressado o tempo todo

Aprenda a lidar com as situações estressantes, caso contrário elas afetarão negativamente sua saúde, humor e produtividade. Os sentimentos negativos evocam a falta de vontade para executar certas tarefas e você acaba realizando-as incorretamente. A receita é simples – apenas seja feliz. Evite situações estressantes e, caso apareçam, saiba como lidar com elas. Encontre uma maneira de se livrar das emoções negativas e do estresse e ganhar energia positiva. Quando você está feliz, você consegue fazer tudo com pouco esforço e se sente menos exausto depois de cada tarefa. Por trás de cada trabalho bem feito está a felicidade e uma atitude positiva.

Artigo traduzido e adaptado do site Lifehack.org.

_____________________________

Gostou? Compartilhe:

botão newsletter
Curta nossas redes sociais:

 

 

Conteúdo relacionado:
5 sinais de que você foi feito para empreender pelo mundo
carregar_23_4_2017_as_16_20_58
Dicas para lidar melhor com as criticas

carregar_23_4_2017_as_16_16_45

5 hábitos matinais para elevar sua produtividade

Você tem o hábito de se preocupar com a sua produtividade?

Eu acredito que um dos grandes segredos para que o seu dia seja produtivo e mais feliz é o estado de ânimo com o qual você se levanta. Sei que você carrega pesadas responsabilidades no trabalho, na família e essa carga, por vezes, pesa nos ombros, não é mesmo?

Nesse caso, é comum sentir um cansaço logo ao se levantar. Sabe por quê? Porque um dos primeiros pensamentos que surgem é o quão difícil será o seu dia.  Pensamentos como:

“Nossa! Vou pegar aquele trânsito”, “Hoje é dia de enfrentar o chefe”, “Aquele projeto não dará certo” … e assim vai.

Tente experimentar algo diferente:

1 – Treine o seu pensamento; sim, treine, porque se quisermos ser bons no que fazemos, temos que treinar bastante!

O seu primeiro pensamento será de gratidão: pela vida, pelo trabalho, amigos, pelas coisas simples que a vida lhe oferece. Enfim, escolha diariamente algo ou alguém para agradecer e pense positivamente sobre as suas atividades do dia. Pronto? Então, vamos para o próximo passo.

2 – Distribua sorrisos por onde passar e experimente um “bom dia” sonoro. A sua simpatia vai conquistar as pessoas ao seu redor e aumentar o seu círculo de influência.  E o que é melhor, você receberá muitos sorrisos de volta, isso lhe trará uma ótima energia!

3 – Defina a sua meta do dia: Escreva: Minha meta hoje é ________________________
(aprender tal coisa, conquistar a simpatia de alguém, vender mais X%…)

4 – Dedique os seus primeiros minutos de trabalho para planejar o seu dia, sempre se lembrando da sua meta. Você pode fazer isso no caminho para o trabalho, ou antes de sair de casa, ou quando chegar no trabalho.

Mas, por favor, NÃO registre esse planejamento só em sua mente. Escreva de alguma forma, no computador, no celular, em bloco de notas, onde preferir, mas deixe essas anotações visíveis para você todo o dia.

5 – Coloque os seus compromissos na sua agenda, com alertas que irão lembrar você  com a antecedência necessária. O simples ato de registrar na agenda já fará uma grande diferença para a escolha de suas ações diárias.

Costumo dizer aos meus coachees (clientes) que a mente é lugar apenas para inovações e criatividade. Teve uma grande ideia,  registre; busca a solução de um problema, escreva as opções que surgirem; precisa tomar uma decisão, anote todos os pontos de ganho e de perda de cada escolha possível.

Assim, suas decisões serão mais racionais e conscientes.

Se logo pela manhã você já exercita sua produtividade interior, com pensamentos positivos e sorrisos, o trânsito, o chefe e o projeto serão encarados com menor peso e seu dia será certamente mais agradável e feliz.

Um abraço de energia para você!

Wayne Valim

PS.: Muitas pessoas me perguntam se o idioma polonês é difícil, então eu gravei um vídeo diferente com uma polonesa para contar um pouco dos desafios de morar na Polônia. Assista aqui: https://youtu.be/buF4mBUOook

_____________________________

Gostou? Compartilhe:

botão newsletter
Curta nossas redes sociais:

 

 

Conteúdo relacionado:
5 sinais de que você foi feito para empreender pelo mundo
carregar_23_4_2017_as_16_20_58
Dicas para lidar melhor com as criticas

carregar_23_4_2017_as_16_16_45

Pessoas inteligentes se afastam das más notícias

Você tem o hábito de ler ou assistir a más notícias? A corrupção no mundo político, a falta de segurança nas ruas, a crise econômica, assassinatos, atentados…
Pare um pouquinho e pense em como isso afeta o seu humor: você fica triste, bravo, furioso, revoltado, sem esperança, vontade de jogar a toalha? Em mim, isso faz muito mal, por isso quero compartilhar como lido com essa situação no meu dia a dia neste vídeo aqui:

 

**Não sei se você viu o homem passando de bike na hora da gravação…rs… Fui pega de surpresa, mas deixei aí no vídeo para você ver o que pode acontecer quando estamos gravando na rua… **

Bem, mas isso não tirou a seriedade do assunto e quero refletir um pouco mais com você que me acompanha aqui na newsletter.

Não resta dúvidas de que somos mais atraídos por más notícias, é por esse motivo que as mídias nos enchem de tragédias e desgraças que acontecem pelo mundo.

Você pode até pensar que é impossível se afastar das tragédias, porque elas estão por toda parte, é só acessar as redes sociais e vai ver um monte de desgraceiras… mas já parou pra pensar que as redes sociais são feitas de algoritmos, programas que fazem com que apareça para você aquilo que você mais acessa? Se você dá um clique num post com uma má notícia, pronto, já era! Basta fazer o teste, clique num post sobre saúde, por exemplo, já, já estará recebendo um monte de outros sobre o mesmo assunto ou similar.

Uma boa pergunta para se fazer nessas horas é: “Será que eu tenho o poder de mudar aquilo que me entristece?” E a resposta é: “Sim!” Então, comece já! Qual será o primeiro passo? Primeiramente, caia fora dessa vibe. Isso te consumirá e ao final do dia só encontrará cansaço e frustração, porque tudo que pensou em fazer não aconteceu, você se distraiu demais se consumindo com isso.

Todo bom hábito puxa outros bons hábitos (como expliquei no vídeo – https://www.youtube.com/watch?v=FBYxzEuoi_s), todo mau hábito puxa outros maus hábitos, notícias ruins, reclamação, fofoca… queda de produtividade e de resultados.

Você é o que você pensa, se pensa que está tudo ruim, por que agir para mudar se não há mais esperança? Sobra o conformismo e daí tudo estará mesmo acabado.

Eu tenho alguns hábitos que me ajudam muito nessa luta diária. Veja o que acha!

1 – Não assisto jornal na TV, eu escolho em alguns sites as notícias que quero conhecer, buscando analisá-las para entender o impacto disso na minha vida, da minha família e na vida dos meus clientes. A pergunta é: posso fazer alguma coisa para mudar esse cenário? Se não, caio fora.

2 – Não repasso e não divulgo qualquer mensagem negativa, nenhuma sequer, nem sobre política, tragédias, preconceito, piadas que constrangem, pegadinhas com pessoas simples, por mais bobinho e inocente que seja, deleto tudo!

3 – Sempre me faço 3 perguntas:
– Posso fazer algo para mudar essa situação?
– Isso vai ajudar alguém?
– O que posso fazer para que essa notícia não afete a mim, a minha família, clientes e amigos?

Lembre-se, você é um poço de energia, boa ou ruim…. canalize-a para aquilo que dê fruto!

E se quer propagar algo, espalhe o vírus da esperança, do amor, do bem-estar e verá o mundo a sua volta se transformando para melhor!

Wayne Valim

_____________________________

Gostou? Compartilhe:

botão newsletter
Curta nossas redes sociais:

 

 

Conteúdo relacionado:

 

Ciência explica por que falamos mal dos outros

carregar_15_2_2017_as_21_46_56-620x384

Trabalho na medida – fazer menos para fazer menor

Quanto tempo do seu dia você passa trabalhando? Se já refletiu o mínimo sobre o assunto – e toda vez que falta um tempinho na nossa agenda espremida a gente acaba mesmo pensando nisso -, percebeu que essa resposta tende a ser um número maior do que aquele que você gostaria. Não porque necessariamente você não goste daquilo que faça. Pode até ser que esteja contente com o seu emprego atual – e vamos supor que você realmente esteja. Mesmo assim, o resultado dessa equação (horas de trabalho real x horas de trabalho ideal) tende a ser negativo. No final do dia, a impressão é que passamos tempo demais na frente do computador, em reuniões intermináveis, recebendo ligações, elaborando relatórios… e a nossa rotina de labuta parece nunca ser suficiente para darmos conta de tudo. Essa sensação de dever não cumprido tem a ver, talvez, com a mesma pergunta do início desse parágrafo, mas com uma leve reformulação: quanto tempo do seu dia você passa, efetivamente, trabalhando?

Para responder, vamos tentar reconstituir a sua rotina de trabalho: você chega, liga o computador e vai pegar uma água. Dá uma olhada rápida em cima da mesa para ver o que ficou do dia anterior e checa e-mails. À medida que responde as mensagens mais importantes, seus colegas vão chegando e papeando sobre o que fizeram de ontem para hoje. Após alguns (muitos?) minutos de conversa, você começa a trabalhar no relatório do mês e se lembra de uma reunião importante. Depois de uma hora e pouco de reunião, volta para a mesa, lê mais e-mails e trabalha. Logo é a hora do almoço. Na volta, relê e-mails, troca ideia com seus colegas sobre aquele projeto, fala com seu chefe, vai resolver um problema em outro departamento e (finalmente) volta para a sua mesa para terminar o relatório. Mas já é hora de ir embora e a tarefa fica para amanhã. Pois bem, não é de estranhar que você volte para casa com a sensação de o dia não ter rendido como deveria. Por mais estranho que pareça, a verdade é que não conseguimos trabalhar efetivamente no nosso local de trabalho. E essa constatação, tão bizarra quanto lógica, está abrindo novos caminhos para que possamos repensar a nossa relação com o batente.

Nova forma

Um deles é dos amigos e programadores norte-americanos Jason Fried e David Heinemeier Hansson, que criaram uma empresa de softwares que se tornou uma referência até mesmo para a maioria das companhias acostumadas a atingir o primeiro lugar em famosos rankings de “melhores para se trabalhar”. Isso não significa que eles oferecem um salário milionário nem que permitem que seus funcionários tenham 90 dias de férias. O diferencial é que eles investiram na produtividade de seus colaboradores – e, principalmente, na forma de eles a alcançarem. A primeira constatação diz respeito aos novos anseios dos profissionais, que mudaram muito no decorrer dos últimos anos.

Segundo a dupla, os profissionais não estão mais interessados em ganhar dinheiro a qualquer custo nem buscar estabilidade em uma companhia onde não se sentem felizes. “Eles querem fazer algo que amam e ser pagos por isso”, escrevem na apresentação de Rework (“Retrabalho”, em tradução livre), livro recém-lançado nos Estados Unidos, ainda sem edição no Brasil. Até aí, nenhuma novidade, né? Mas, para os jovens empresários, o mais importante é que eles “querem poder trabalhar”.

Se você sempre fica até mais tarde na empresa e trabalha aos finais de semana, não significa, necessariamente, que tem muita coisa a fazer. É porque você não está fazendo o suficiente no seu trabalho e a razão disso são as interrupções, segundo Fried e Hansson. Para eles, a maioria das pessoas consegue trabalhar melhor no início da manhã ou no final da tarde. “Não é coincidência que esses sejam os períodos em que há menos pessoas à nossa volta”, justificam. “Quanto mais gente ao redor, mais interrupção, e as interrupções acabam atrapalhando e quebrando a rotina. No modelo que temos hoje, estamos fadados a um esquema em que você começa, para, começa, para. E isso não é ruim só para a empresa mas também para o profissional, que passa a ficar cada vez mais descontente com o próprio desempenho e desmotivado.”

O consultor de empresas norte-americano Tony Schwartz concorda com a visão de que “a forma como estamos trabalhando não está adiantando”. Essa, aliás, é a frase-título de seu livro, que também vem engrossar a lista de lançamentos que não param de chegar ao mercado editorial gringo para discutir esse novo trabalho.

Menos é mais

Para ele, vivemos em uma era em que, mais do que nunca, as informações estão muito disponíveis e a velocidade das coisas aumenta exponencialmente, o que nos causa um senso de urgência permanente e uma distração sem fim. “Nós temos mais clientes para atender, mais e-mails para responder, mais telefonemas para retornar, mais reuniões para participar e mais tarefas para fazer. Se não damos conta de tudo, nos sentimos menos capazes e, consequentemente, menos realizados”, afirma Schwartz. E realização é palavra de ordem hoje para os profissionais. Todo mundo quer trabalhar para se sentir completo e feliz, acima de qualquer coisa.

Foi em busca disso que o fotógrafo Everett Bogue trocou um emprego bem-sucedido na revista New York por uma rotina mais pacata e tranquila. Cansado da correria das redações, decidiu trabalhar menos. “Eu não via mais sentido em ficar sentado em uma estação de trabalho pelo resto da vida. Hoje, trabalho cerca de duas horas por dia, e o resto do meu tempo me dedico a projetos pessoais, como aprender e praticar ioga, por exemplo”, conta. O estilo de vida minimalista adotado por Bogue mudou suas relações, inclusive com o dinheiro – já que passou a ganhar bem menos para se sustentar.

Ele se tornou o propagador de um modo de vida em que viver com menos é, realmente, mais. Lançou um livro (A Arte de Ser Minimalista, sem edição no Brasil) e um blog (farbeyondthestars.com), em que conta sua experiência sobre como é possível ter uma vida mais simples. “Muitos trabalhos são focados em criar porcarias para as pessoas consumirem. O meu foco é criar esperança para quem quer uma vida melhor”, diz. “As pessoas trabalham muito para comprar as coisas que acham que precisam. Mas, quando se dão conta, percebem que não querem comprar e pagar por aquilo que, no fundo, nem precisam.”

Consumir menos, para ele, é uma forma de liberdade, pois não exige que você se mantenha em um emprego para ter de bancar um estilo de vida que escolheu. “As pessoas estão percebendo que não precisam – e nem querem – trabalhar feito loucas para comprar o que veem pela frente e podem ter uma relação mais agradável com o ofício que escolheram.”

Essa nova conscientização tem a ver com a morte anunciada do mito do workaholic. Muito tempo visto como o herói, o cara que ficava até bem tarde no escritório, só sabia falar de trabalho na happy-hour da firma e mal tinha tempo para se dedicar à família e aos filhos era considerado o profissional ideal. Durante anos, a nossa cultura celebrou o workaholic, mas, agora, percebeu-se como esse modelo é desnecessário – para não dizer estúpido. “Trabalhar mais não significa que você se preocupa mais ou faz mais coisas. Significa simplesmente que você trabalha mais”, concluem Fried e Hansson. O verdadeiro herói consegue dar conta dos afazeres para chegar em casa a tempo de brincar com os filhos e não precisa desmarcar a pelada semanal porque ficou preso no escritório. É aquele que prima por ter uma vida fora do ambiente de trabalho – e assim tem tempo livre para viver e até trabalhar melhor.

Herança desgastada

Essa mudança de mentalidade é gradual, claro. Ainda há empresas que acham que seus funcionários precisam ser os bitolados que praticamente fazem do escritório a sua casa. É uma herança cultural que nos foi legada através dos séculos, portanto é compreensível que leve um tempo para se modificar. “Vivíamos na sociedade industrial, onde éramos ‘mão de obra’ e o bom operário deveria deixar o cérebro e as emoções em casa”, afirma Marcos Cavalcanti, coordenador do Crie (Centro de Referência em Inteligência Empresarial) da UFRJ. “Hoje, vivemos em uma sociedade em que o conhecimento se transformou no principal fator de produção de riqueza, e a criatividade e a capacidade de inovar são essenciais. O drama é que nosso sistema educacional e a maioria das empresas continua a funcionar como se ainda vivêssemos na sociedade industrial.”

Prova disso é o horário de trabalho. Por que temos de trabalhar todos na mesma hora? “Porque era assim na fábrica”, justifica. “Para que ela pudesse funcionar, todos tinham de estar nela na mesma hora. Isso não faz mais sentido hoje, pois a atividade industrial representa apenas 15% do trabalho no Brasil. Fazermos todos o mesmo horário só serve para termos engarrafamentos diários”, diz Cavalcanti.

Mas essa constatação não vai fazer com que as empresas passem a adotar horários flexíveis e mudem seus ideários, há anos resguardados em missões e visões cunhadas por consultorias que cobram caro demais para isso. Essa nova relação com o trabalho é uma revolução silenciosa, que começa a tomar corpo nas empresas pequenas, mais fáceis de se adaptarem ao novo cenário, como a de Fried e Hansson. As ideias defendidas por eles talvez pareçam ideológicas demais para as grandes corporações e multinacionais que, acima de tudo, precisam seguir modelos globais de organização corporativa.

A saída para uma nova relação com o trabalho, defende a dupla, pode começar com você e a sua forma de lidar com o ofício de todo dia. Se as interrupções acabam por minar sua atenção e produtividade, tente se programar para buscar sua “zona de isolamento”. Se seu trabalho (e seu chefe) permite, negocie horários mais flexíveis para executar suas tarefas. Ou decrete um período do dia que você não vai responder a e-mails, atender a ligações e nem marcar reuniões – e, lógico, avise seus colegas e clientes. “Também vale lançar mão de ferramentas de comunicação passiva, como e-mail, que não requer uma resposta imediata. Assim, as pessoas podem dar retorno quando for mais conveniente para elas”, indicam Fried e Hansson. Ou faça dos primeiros ou últimos períodos do dia seu “momento de solidão” para que você possa trabalhar de verdade.

Confesso que esta reportagem foi escrita meio assim, nesse esquema de para, retoma, para, retoma. Aqui, na redação, nem sempre é fácil se concentrar. Para terminar o texto, cheguei mais cedo dois dias seguidos, quando o pessoal ainda devia estar tomando café da manhã em casa (e fui embora enquanto eles estavam às voltas com fotos e textos). Foi o meu jeito de conseguir deixar meus afazeres em dia e ter a sensação boa de dever cumprido. Buscar essa flexibilidade e essa realização depende muito de nós. Eu, pelo menos, estou trabalhando para isso.

Texto extraído de Vida Simples

_____________________________

Gostou? Compartilhe:

Compartilhar

https://www.facebook.com/sharer/sharer.php?u=http://www.waysup.com.br/quer-morar-na-europa-estes-sao-os-10-paises-que-oferecem-vistos-de-forma-mais-simples-e-barata/;src=sdkpreparse

botão newsletter
Curta nossas redes sociais:

 

Conteúdo relacionado:

Ter uma meta na vida traz longevidade

adventure-babe-best-friend-grunge-Favim.com-2615737-610x384

 

 

 

 

 

 

Estudo revela o que pode tornar um emprego entediante

carregar_18_4_2017_as_09_01_47-620x384

 

 

 

Como influenciar pessoas: uma reflexão

Nesta semana, estou ouvindo o livro “Como fazer amigos e influenciar pessoas”. Digo ouvindo, porque estou usando o audiobook, conhece? Já usou? Estou adorando! Assim, aproveito cada minutinho para aprender, quando estou na academia, correndo, cozinhando… (Se ainda não experimentou, fica essa dica aqui também! ;))

É incrível como é importante ler o livro certo no momento em que estamos com sede do assunto. Li partes dele há tanto tempo e nem me lembrava mais do conteúdo, mas como estou agora aprofundando meus conhecimentos em Liderança, resolvi relê-lo.

Se queremos influenciar pessoas, a persuasão é uma das principais competências dos que querem atingir o sucesso e Dale Carnegie, em “Como fazer amigos e influenciar pessoas” consegue demonstrar de forma muito prática a forma de desenvolver esse dom. E não se trata de persuadir apenas falando aos outros, mas também de influenciar pessoas através da maneira como ouvimos e entendemos o que o outro está dizendo.

Ao ouvir o livro, fiquei pensando: Quantas vezes achamos que os outros devem gostar de nós do jeito que somos, sem que nos esforcemos para isso. Pensamos que a nossa maneira de encarar a vida é a certa, estamos sempre prontos para reagir de forma até áspera quando alguém nos critica e obrigamos os outros a aceitarem nossas opiniões, especialmente quando nos sentimos ameaçados. Porém, agindo assim, a única coisa que conseguimos é distanciar as pessoas de nós, por meio de nossa intransigência e de nossa capacidade em nos isolar em nosso próprio mundo.

Fazer um elogio sincero, perguntar e ouvir com paciência e mente aberta, fazer alguém se sentir importante ao interessar-se verdadeiramente por sua história são alguns passos simples, que implantados no dia a dia, trazem resultados visíveis para o nosso relacionamento interpessoal.

Falar menos sobre si e deixar a outra pessoa se expressar ajuda nos relacionamentos familiares e nos negócios. Olhar nos olhos e dedicar-se alguns minutos que sejam às pessoas a nossa volta criam laços eternos de amizade e confiança. E como liderar e influenciar sem confiança? Impossível!

Talvez você julgue difícil ouvir o outro ou pensa que pode estar afrouxando demais as relações profissionais, faltando com o respeito ou desestabilizando hierarquias. Mas experimente fazer isso por duas semanas, só duas semanas, como teste: treine com o seu par querido, com seus pais, amigos e depois com os colegas de trabalho (mesmo aqueles que pensa não gostarem de você), seu chefe, seu cliente, a cozinheira, o dono da padaria, a moça do caixa… treine por esses dias e me diga depois se se sentiu mais leve e quantas pessoas você fez se sentirem importantes.

O maior paradigma para esse exercício é a falta de tempo. Afinal ninguém tem tempo mesmo… mas o que você prefere, alguém importante para você ao seu lado por uma hora e ao mesmo tempo teclando no celular ou cinco minutos olhando para você e atento ao que está dizendo? Não há tanto esforço assim quando nos dedicamos aos que estão a nossa volta.

Você não precisa gastar muito tempo, só dois, cinco minutos…. Um sorriso e um sonoro “como você está radiante hoje!” Não levam menos que alguns segundos!

 

Um abraço de energia para você!

wayniere - Blog
Wayne Valim
Coach – Ways up Founder

 

_____________________________

Gostou? Compartilhe:

botão newsletter
Curta nossas redes sociais:
Conteúdo relacionado:
Liberdade plena e paz interior saiba como encontrá-las
The autumn flower of sun flare.
Como está o brilho nos seus olhos

autoconhecimento1

Liberdade Plena e Paz Interior: saiba como encontrá-las!

Estive a pouco tempo em um treinamento em São Paulo sobre DISC (análise comportamental do ser humano) e motivadores (o que move cada um de nós à ação).

O que mais me marcou nesse evento foi confirmar algo que eu já vinha entendendo e tendo como filosofia, eu não preciso mover o mundo para encontrar o que amo fazer, mas eu posso escolher um caminho para o qual tenho potencial e amar cada passo dessa trilha, mesmo diante das dificuldades, porque terei encontrado o sentido da minha vida.

Você pode pensar “Eu não posso fazer tudo o que quero”, mas você pode amar tudo que escolheu fazer e encontrar o prazer de viver respeitando quem você é!

Todos nós temos talentos, sim, todos! E à medida que conhecemos e entendemos como podemos usar esses dons no caminho escolhido, estaremos vivendo a felicidade plena diariamente e não precisaremos esperar o futuro para encontrá-la (a felicidade).

E seja lá qual for a trajetória que resolveu trilhar e amar cada passo dela, lembre-se que a Felicidade só será plena se decidir distribuir os seus conhecimentos com as pessoas a sua volta, pois, à medida que vai adquirindo-os, você estará também transformando para melhor a vida de todos.

Penso que quanto mais conhecimento adquirirmos, maior a nossa responsabilidade em ensinar, compartilhar e servir com grandeza.

Portanto, o autoconhecimento é capaz de trazer para a sua consciência o que tem de melhor e te motiva a aplicar os seus talentos na direção certa, além de encontrar a energia fundamental para entender que tem limitações, que pode decidir ou não desenvolvê-las, e que isso está tudo bem também.

Não há nada mais poderoso para a nossa liberdade do que aceitar QUEM somos, COMO somos e PORQUE somos e viver isso plenamente, sem se comparar o tempo todo com as outras pessoas, achando que elas são mais felizes do que nós e que a nossa vida é uma lástima porque pensamos diferente e valorizamos ideias opostas.

Conhecer a si mesmo e estar em CONGRUÊNCIA com suas crenças e valores é o caminho da liberdade plena e da paz interior. E isso é tudo!

Um abraço de energia positiva para você!

Wayne Valim

Gostou? Compartilhe:

botão newsletter
Curta nossas redes sociais: