Aumente em 50% as chances de ter um pedido atendido

pedido atendido

Já imaginou se tudo que você quisesse na vida para o seu bem fosse prontamente atendido por todos a sua volta?

Melhor ainda, se as pessoas pudessem adivinhar o que está precisando ou desejando: mais compreensão, responsabilidade, obediência; quando quer se divertir, ficar sozinho, conversar, relaxar…

Bom, no mundo real não é bem assim que funciona (rs), mas, acredite, podemos tornar as coisas muito mais fáceis.

O problema é que complicamos mais do que facilitamos. Fazemos pedidos vagos, genéricos, ambíguos e abstratos.

Basta pensar nos pedidos que fazemos em casa para nossos cônjuges, pais, filhos, irmãos…

Um exemplo:
O marido chega em casa e a esposa diz: “- Amor, gostaria que não ficasse até tão tarde no trabalho”.
Na semana seguinte ele chega para ela e diz: “- Amor, como você estava preocupada por eu estar trabalhando muito, fiz a minha matrícula no MBA.”

E o que ela estava realmente pedindo? Que ele chegasse mais cedo em casa. Mas o pedido foi ambíguo. Não estava claro!

Pior ainda quando jogamos indiretas ou fazemos algumas piadinhas esperando que a outra pessoa capture a mensagem:
“Ah, se as pessoas me ajudassem mais, eu conseguiria ter um tempo pra mim.”

O fato é que todos nós temos necessidades, vontades, desejos.

Queremos ser mais felizes do que somos, desejamos ser mais compreendidos, apoiados, respeitados…

E esperamos muito das outras pessoas para suprir ou realizar as nossas necessidades. E não deixamos isso claro para elas.

Quando nos dirigimos às pessoas, sem dizer claramente o que queremos, é possível que surjam discussões improdutivas, falta de entendimento, frustrações, irritabilidade, estresse.

Como, então, expressar os nossos pedidos para que as pessoas estejam mais dispostas a atender as nossas necessidades?

Aqui estão 3 dicas cruciais:

#1 – Tenha clareza do que você quer que aconteça.
O que você está querendo e não está obtendo?
Pense em termos práticos: a sala limpa, os papeis na gaveta, aumento do faturamento em 30%, o relatório entregue no dia x.

#2 – Utilize uma linguagem positiva!
Somos mestres em falar no negativo (“pare de gritar”, “não me aborreça”, “não quero ser pressionado”, “não se esqueça de me avisar”).
Quando fazemos isso, reforçamos exatamente o que está ruim, concorda? “gritar, aborrecer, pressionar, esquecer…”

Então diga:
“Preciso de silêncio em casa para me concentrar melhor”;
“Necessito diálogos que me motivem, que reforcem as minhas qualidades”;
“Preciso de mais 1 hora para finalizar essa atividade”…

#3 – Solicite ações concretas.
Evite frases vagas, abstratas ou ambíguas, porque cada pessoa interpreta de acordo com o pensa sobre o assunto.

Exemplo de pedidos vagos ou abstratos:
“Quero que seja responsável”;
“Quero que me entenda”;
“Quero ter mais liberdade”;

Por quê?
– Ser responsável para você pode ser diferente de ser responsável para o seu filho.

Exemplo de pedidos concretos:
“Gostaria que você chegasse em casa antes das 19h”;
“Gostaria que tivesse 20 minutos do seu dia para sentar e conversar comigo sobre os meus desafios no trabalho”;
“Fico feliz quando nos divertimos juntos. Podemos sair para jantar no sábado?”

Quando nossas necessidades não estão sendo atendidas ou nossos sentimentos não são respeitados, tendemos a nos isolar e nos fechar cada vez mais, porque nos sentimos incompreendidos.

Portanto, atente-se para isso e reavalie a forma que vem expressando suas ideias e fazendo suas solicitações. Peça feedback, treine, faça diferente.

Uma vez que o seu pedido estiver claro, direto, concreto, positivo, você já terá atingido 50% de chance de tê-lo atendido.

Restará somente a disponibilidade e a vontade do outro, mas a sua parte foi realizada com sucesso!

Abraços de energia!

Wayne Valim

_____________________________

Gostou? Compartilhe:

 

botão newsletter
Curta nossas redes sociais:

 

 

Conteúdo Relacionado