Como o stress pode comprometer sua produtividade em todas as áreas da vida

O diálogo interno de profissionais sobrecarregados de tantos afazeres nos vários papéis da vida começa logo pela manhã assim, ao acordar…

— Tenho um dia cheio hoje. Será que vai dar tudo certo? Não consigo mais viver nesse stress. Quando isso terá fim? Mas tudo bem. Sou forte, saudável, tenho inteligência, ‘bora’ acordar para a vida… Vou me levantar!

— Ih! Hoje tenho reunião de orçamento, quer apostar que os projetos que sugeri não vão ser aprovados? Todo ano a mesma história, nem sei por que me pedem para fazer planejamento… Não tenho voz ativa, não confiam em mim.

— Nossa! Estamos atrasados, deixar as crianças na escola vai me fazer chegar atrasada na reunião, mas não tenho saída…— Vamos, meninos! Rápido, rápido! Por que esse trânsito não anda???? Essa cidade vai me matar!

— Ei, por que você não sai logo da minha frente??? Hoje, só devo voltar pra casa às 8 horas da noite, minha agenda está lotada… queria tanto poder ter um tempo só pra mim, poder ler, estudar, fazer atividades físicas… Ei! Acorda pra vida, sua tonta, isso não é possível…”

Você se identifica com, pelo menos, parte dessa sensação de impotência diante da enormidade de tarefas diárias?

O mais interessante é não conseguirmos perceber que esse turbilhão de pensamentos, medos e emoções negativas podem nos levar a níveis altos de stress.

Confusão mental, lapsos de memória, falta de concentração, controle cognitivo comprometido são alguns dos prejuízos do stress.

Os nossos preciosos recursos cerebrais ficam prejudicados e não conseguimos

  • tomar decisões sensatas,
  • pensar com clareza,
  • comunicar de forma objetiva,
  • orientar e liderar a equipe,
  • usar a criatividade na solução de problemas…

Daniel Goleman afirma que “a preocupação crônica, funciona como um sequestro emocional de baixa intensidade.

As preocupações parecem surgir do nada, são incontroláveis, geram um rumor constante de ansiedade, são imunes à razão e prendem aquele que se preocupa numa única e inflexível visão do tema que o preocupa.

Numa intensidade maior, pode beirar a sequestros neurais completos e ansiedade.”

“A amígdala é o radar de ameaças do cérebro e colabora para as rápidas tomadas de decisão. No entanto, o sequestro da amígdala, especialmente no trabalho, nunca terá benefício para qualquer pessoa, sempre tem um efeito negativo.”

E você pode estar pensando…

“Mas, Wayne, tem como ser diferente? O mundo de hoje é assim…”

Bem, eu penso que tem jeito sim, sabe por quê?

Eu não posso mudar o mundo ao meu redor, mas posso aprender a lidar melhor com o meu mundo interior e ser mais positiva e produtiva, sofrer menos!

É importante entender que o corpo humano foi projetado para ser capaz de ter uma explosão de reações ao lidar com uma emergência para, depois, se recuperar.

Por exemplo, livrar-se de um cão furioso, fugir de um carro desgovernado, proteger-se de um ataque…

Mas, durante essa emergência (sequestro emocional), em que é necessário ter ações rápidas de “lutar ou fugir”, a fim de manter nossa segurança, o corpo pega energia do sistema imunológico, de recursos que você precisa para se manter saudável.

Já viu como ficamos exaustos depois de um grande susto?

Então, imagine isso acontecendo em grande escala e com uma frequência muito grande, quase todos os dias…

Se você estiver sempre sob stress e nunca se recuperar, ficará doente e emocionalmente desgastado.

Como sempre gosto de finalizar com algumas dicas, essas boas práticas são bastante eficazes:

1 – Distrair-se

Numa situação de stress ou tensão, coloque sua atenção:

  • na paisagem lá fora,
  • na pintura bonita da sala de reuniões,
  • na lembrança da carinha engraçada do seu filho pela manhã,
  • no café fresquinho oferecido para a turma…

Criatividade vai bem nessa hora.

É o que fazemos com as crianças, já percebeu? Funciona para nós também.

2 – Aprender a contestar os pensamentos de ruminação

A cada memória negativa de um erro cometido, indecisão, algo que deveria ter dito e não falou, um branco numa reunião de negócios… rebata!

Enumere os benefícios:

– Pelo menos não perdi o amigo,

– O que aprendi com esse erro nunca mais vou me esquecer,

– As pessoas se ligaram mais a mim, porque viram que sou humana(o).

3 – Tenhas metas claras, planeje e eleja prioridades

Definir metas de maneira inteligente vai ajudar você a dizer não para o que não é importante.

Como afirmou Steve Jobs (1955-2011), “decidir o que não fazer é tão ou mais importante do que decidir o que fazer.”

Além de tantas outras práticas importantes para o seu bem-estar, as quais você já conhece:

  • Adotar a Mindfulness,
  • Praticar Atividades físicas,
  • Ter hobbies,
  • Dançar,
  • Manter contato com a natureza,
  • Estar com a família e amigos,
  • Exercitar a gratidão verdadeira
  • Realizar trabalhos voluntários,
  • Encontrar um trabalho que dê mais prazer…

É preciso encontrar meios para harmonizar cabeça e coração!

Cada um tem o seu jeito de encontrar o seu ritual de fortalecimento. Qual é o seu?

Cuide-se!

Autora: Wayne Valim

___________________

Gostou? Compartilhe:

botão newsletter
Curta nossas redes sociais:

 

 

Conteúdo Relacionado