O milagre que só os mais sensíveis entenderão

Não raro tomamos conhecimento de histórias da vida real que retratam a dificuldade de relacionamento dentro da própria família.

São filhos descontentes com os pais, irmãos que sentem extremas dificuldades em se expressar e aceitar suas diferenças entre si, sem contar as tremendas confusões nas relações interpessoais com os agregados: sogro, sogra, cunhado, cunhada, genros e noras…

Isso não é diferente entre pessoas de outras culturas, talvez até mais introspectivas do que nós brasileiros, pela herança de sua História.

Na semana passada, eu participei, aqui na Polônia, de uma cerimônia funerária. A mãe de uma amiga falecera e tive a oportunidade de estar presente para dizer: “estou aqui neste momento difícil para você! ”. Naquelas horas, vários pensamentos me vieram à tona.

Será que valorizamos de verdade cada membro da família, cada pessoa importante, ou precisaremos perder alguém para “cair a ficha”?

A cerimônia ocorreu em uma capela. Todos muito formalmente e elegantemente vestidos de preto, sentados nos bancos da capela, acompanhavam de forma introspectiva as palavras do padre que proferia em polonês as leituras e reflexões. Muitas flores eram ofertadas pelos amigos e familiares e ao fundo, a música em violino era executada por uma jovem. A centenária capela trazia obras de arte esculpidas e sua acústica oferecia um ambiente propício para introspecção e lembranças da pessoa que acabara de partir.  Eu me emocionei algumas vezes lembrando da família distante e das pessoas amadas que se foram.

A certa altura, notei que o jovem sacerdote demonstrava muita inspiração e, embora eu não conseguisse entender, porque o idioma polonês ainda me é inteligível, percebi que ele falava sobre a família, sobre algo profundo. Depois, confirmei que este era o assunto que o elevara: “Estejam sempre prontos para a sua hora e para a hora das pessoas a sua volta, amem-se, perdoem-se, vivam em harmonia…”.

E aí está o ponto: será que estamos realmente prontos para “essa hora”? Ou precisaremos nos aproximar do momento da partida de um ente querido para demonstrarmos o quão importante essa pessoa é para nós?

Parece mesmo que a hora da morte é um milagre, uma vez que proporciona transformações incríveis na família. De repente, tudo se transforma, como num passe de mágica: aproxima as pessoas, faz com que se perdoem e reconheçam a bondade nunca antes percebida naquela que se foi. E isso ocorre porque seus familiares estavam ocupados demais, concentrados em si mesmos, sentindo-se injustiçados e vítimas do erro dos outros.

Não! Definitivamente não precisamos esperar o milagre da morte, aliás, quando isso acontece, pois faz parte da vida, a nossa demonstração de amor e admiração fica nublada e sufocada pelo sentimento de culpa.

A família que possuímos é um presente de Deus, do universo, são os laços de amizade mais importantes em toda a nossa existência.

Você pode dizer “Ah, Wayne, você diz isso porque não conhece a minha família, viver em harmonia é impossível…”

Então, que tal começar com um pedido de perdão: “Me perdoe por não ter acreditado na harmonia da nossa família, me perdoe por ter sentido raiva naquele momento, me perdoe por não conseguir te entender, me perdoe por ter uma expectativa diferente de você…”. Isso abrirá um novo espaço para o diálogo e você, que certamente se preocupa com o bem de todos, poderá viver o seu papel de interligar todos a sua volta, mostrando que cada um tem o seu valor, sua forma de pensar, de reagir, de falar, e que o mais importante é viver o Amor que naturalmente os une, porque vem da sua origem.

Agindo assim, não precisaremos esperar o milagre da morte rondar as nossas vidas para valorizar cada ser humano presente e participante de nossa história, porque seus erros e diferenças também contribuíram para sermos hoje quem somos.

Viva intensamente cada momento, amando, respeitando, compreendendo, admirando, verbalizando e demonstrando isso em cada oportunidade da sua vida. Assim será capaz também de ser uma pessoa íntegra e verdadeira, vivendo amizades e relacionamentos incríveis!

Um abraço de energia da VIDA para você!!!

Wayne Valim

_____________________________

Gostou? Compartilhe:

botão newsletter
Curta nossas redes sociais:
Conteúdo relacionado:
É tímido demais no trabalho? Veja 5 dicas para evitar problemas na carreira
carregar_2_3_2017_as_17_39_14
Pessoas inteligentes evitam dizer estas 5 frases

O4fov23d_400x400