O que aprendi como líder de Tecnologia da Informação

Durante os meus 18 anos em Tecnologia da Informação (TI) e 14 anos em liderança cometi muitos erros, mas também tive muitas vitórias, conquistas e aprendizados.

Parei hoje para refletir um pouco sobre alguns pontos que julgo fundamentais numa liderança de TI e talvez essas lições aprendidas possam também fazer sentido para você.

Vamos, então, às 7 lições aprendidas na liderança de TI:

1 – Medo de errar

A coragem não é a ausência de medo, mas a firmeza de ânimo e resiliência diante dos perigos e reveses da vida.

O líder que não sabe aprender com os erros, próprios e da equipe, se afunda em emoções negativas, não avança, não inova. E tecnologia sem inovação é falência.

2 – Cada pessoa é única

Mesmo os colaboradores mais difíceis de lidar, sensíveis demais, reativos, são passíveis de mudança e de contribuição.

É preciso saber tocar a “nota” certa, ouvir o coração e a mente de cada um.

Mas investir em quem não quer aprender nem evoluir é tirar a oportunidade dessa pessoa de ser feliz em outro setor ou empresa.

3 – Criar aliados

Proteger-se dos conflitos, cercar a equipe e se fechar na área exclui o líder das tomadas de decisão mais estratégicas.

É preciso dar a cara a tapa e se mostrar.

Quem não se expõe não se conecta.

4 – Perfeccionismo

Existe uma área na TI responsável por encontrar os erros e garantir a qualidade.

A excelência é fundamental, mas o perfeccionismo no microgerenciamento traz sobrecarga, cansaço, afasta as pessoas e inibe a equipe de querer fazer.

5 – Síndrome da impostora

A crença profunda e, às vezes, paralisante de que não conquistamos nem merecemos estar onde estamos nos faz retroagir, nos cega para as oportunidades e, igualmente, diminui o valor de todos os integrantes da equipe.

6 – Lidar com as emoções

Trabalhar na área da tecnologia não significa ser racional e lógico(a) o tempo todo.

A Inteligência Artificial está aí para nos mostrar como aprender com os padrões.

Somos seres guiados pelas emoções e aprender a lidar com elas, sejam as próprias, sejam as dos gestores ou da equipe é crucial para a sobrevivência em uma área de tamanha complexidade e mudanças tão rápidas.

7 – Não saia por ninguém

Certa vez, ouvi do meu mentor: “Jamais tome a decisão de sair de uma empresa por causa de outra pessoa”. Amanhã, ela pode não estar mais lá, e você perdeu uma excelente oportunidade.

Sabe, ao longo dessa jornada, enfrentei dificuldades, escassez de oportunidades, lidei com as difíceis escolhas, ambientes complexos, constantes pressões, mas olho para trás e tenho um imenso orgulho do que construí e de como formei uma rede de apoio para conseguir a ascensão na minha carreira, sendo também mãe e esposa dedicada.

Tive medo, pensei em desistir muitas vezes, mas segui e hoje faço de todo esse aprendizado algo que acredito ser o mais nobre do ser humano: Compartilhar conhecimento, ajudar outras pessoas a também crescerem e avançarem, a liderarem com o coração e, de maneira corajosa, apresentarem resultados consistentes por meio de uma equipe forte e unida.

Por isso, criei o Programa de Mentoria e Formação de Mulheres Líderes de TI com o objetivo de formar profissionais capazes de trabalhar sob pressão, atuar em ambientes complexos e liderar times multifuncionais em Tecnologia da Informação!

Acesse este link e conheça o programa:

http://cursos.waysup.com.br/mulher-de-tecnologia

Autora: Wayne Valim

Especialista em Comportamento, Inteligência Emocional e Liderança

Gostou? Compartilhe:

botão newsletter
Curta nossas redes sociais:

 

Conteúdo Relacionado