Tag Archives: inteligente

Pessoas inteligentes evitam dizer estas 5 frases

Você pode até não ter ouvido falar em consciência social, mas provavelmente sabe reconhecer quando está diante de alguém com essa habilidade.

São aquelas pessoas que parecem ler os pensamentos dos outros, que percebem qual a melhor hora para fazer piada e rir junto com alguém e qual o momento de falar sério ou de apenas ouvir.

Segundo Travis Bradberry, um dos autores do livro Inteligência emocional 2.0 (HSM), a consciência social é a faceta da inteligência emocional que se volta para o exterior. É a capacidade de observação e reconhecimento das emoções de indivíduos e também de grupos, uma destreza que permite ajustar o comportamento adequando-o ao clima daquele instante.

Quem tem consciência social sabe a hora certa de pedir um aumento ao chefe, por exemplo, e consegue ter a presença de espírito de adiar uma conversa difícil ao reconhecer que o seu interlocutor está no limite das emoções.

Mas em um mundo em que as pessoas parecem não ouvir, apenas aguardar a sua vez de falar, essa competência está comprovadamente em falta, afirma Bradberry.  Com o foco voltado para nós mesmos, perdemos completamente a capacidade de enxergar o outro.

“Não podemos esperar entender alguém até que voltemos toda a nossa atenção em sua direção”, escreve Bradberry. Segundo ele, a vantagem de estimular a consciência social é que pequenas correções de rota melhoram drasticamente o relacionamento com as outras pessoas.

Entre as pequenas adaptações com grande poder de resultado, ele indica riscar algumas frases do vocabulário. Pessoas com inteligência emocional certamente evitam expressões que podem ofender seus colegas de trabalho, chefes e subordinados, por exemplo. Reunimos algumas que podem atrapalhar especialmente seus relacionamentos profissionais:

“Você sempre” ou “Você nunca”

Frases definitivas deixam as pessoas na defensiva e criam um obstáculo para que elas escutem a mensagem que você quer transmitir, diz Bradberry.

Atenha-se aos fatos, sugere o autor de Inteligência Emocional 2.0. Se a frequência da atitude que o incomoda é uma questão você pode sempre dizer: “parece que você faz isso frequentemente” ou “ Você fez isso o bastante para que eu percebesse”, indica.

“Como eu já tinha dito”

Essa frase dá destaque para o fato de que a informação está sendo repetida e pode sugerir que isso o aborreceu.  Sentir-se ofendido por ter que dizer algo já mencionado revela insegurança ou arrogância, ou as duas coisas, segundo o autor.

Ao repetir uma informação certifique-se de que está sendo mais claro do que da primeira vez, escreve Bradberry.

“Boa sorte”

“Essa é sutil. Certamente não é o fim do mundo desejar sorte a alguém mas você pode fazer melhor já que essa frase traz implícita a ideia de que as pessoas precisarão de sorte para ter sucesso”, diz o especialista.

Certamente trocar o boa sorte por “ tenho certeza de que você tem o que é preciso para chegar lá” vai aumentar o nível de confiança de quem recebe a mensagem.

“Você que sabe” ou “O que você preferir”

É inegável a aura de indiferença que paira na conversa quando um dos participantes solta frases como essas duas.

Sua opinião é importante para quem a pede, diz Bradberry, por isso esforçar-se para fazer alguma consideração sobre o que foi dito mostra que você se importa com o interlocutor.

“Pelo menos eu nunca”

Essa frase é carregada da agressividade típica de quem prefere apontar o dedo para o erro alheio na tentativa de tirar a atenção dos próprios equívocos.

Admitir erros é o melhor jeito de evitar que uma discussão tome proporções maiores, na opinião do especialista. Você pode substituir a frase acima por um pedido de desculpas e levar a conversa na direção de um possível entendimento.

Artigo extraído e adaptado do site Exame.

_____________________________

Gostou? Compartilhe:

botão newsletter
Curta nossas redes sociais:
Conteúdo relacionado:
12 palavras e expressões para riscar agora do seu currículo
carregar_15_2_2017_as_21_54_29
Ciência explica por que falamos mal dos outros

carregar_15_2_2017_as_21_46_56

Quem tem um senso de humor inteligente vive mais, mostra pesquisa

Novas evidências científicas afirmam que um bom senso de humor não serve apenas para tirar sarro dos amigos: você também pode viver mais.

Publicado no periódico Psychosomatic Medicine, o estudo recente analisou 53.556 homens e mulheres de um único município da Noruega, ao longo de 15 anos. Eles usaram um questionário para avaliar o senso de humor de cada um, levando em conta três traços de personalidade: o cognitivo, o social e o afetivo.

Com perguntas triviais, como “você reconhece as tentativas de alguém que quer soar engraçado?”, mulheres com o tipo de “humor cognitivo” tinham 48% menos chance de morrer, 83% menos chance de ter infecção e 73% menos risco de ter doenças cardiovasculares.

Nos homens, os traços de humor “inteligentes” reduziam em até 74% os riscos de infecção, mas esse foi o único resultado notável entre eles. Pessoas com senso de humor baseado em situações afetivas ou sociais não tiveram resultados significativos em relação à saúde.

Os cientistas não estudaram como o senso de humor pode proteger a saúde das pessoas, mas uma outra pesquisa já sugeriu que ele ajuda a manter o “estado positivo estável”. Em outras palavras, fazer piadas pode te deixar menos estressado — e mais saudável.

Artigo extraído e adaptado do site Galileu.

_____________________________

Conteúdo relacionado:
12 dicas preciosas para ter uma saúde mental em dia

2bb54079-ff9d-4c46-bdaf-ec55077fe262-620x372

Como se manter motivado em tempos de crise

mouse_cheese_mouse_trap_helmet_funny_situation_52866_2560x1024

Gostou? Compartilhe:
botão newsletter
Curta nossas redes sociais:

6 sinais de que você é inteligente e não sabe

Muitos estudos e pesquisas científicas mostram que existem vários hábitos comuns entre alguém inteligente ou que gostam de exercitar a mente. Veja se você está entre elas:

1. Você estuda ou estudou música

Várias pesquisas sugerem que a música pode colaborar com o desenvolvimento da mente de uma criança: após apenas um mês de aulas de música, crianças entre quatro e seis anos demonstraram melhor desempenho em testes de inteligência verbal organizados por um estudo em 2011.

Outro estudo, feito em 2004 por Glenn Schellenberg, mostrou que crianças de seis anos que tiveram aulas de teclado conseguiram aumento significativo do QI em comparação com outras que fizeram aulas de teatro ou que não fizeram nenhum curso extracurricular.

2. Você é o irmão mais velho

Irmãos mais velhos podem ser mais inteligentes: epidemiologistas noruegueses usaram arquivos militares para examinar a ordem de nascimento, nível de QI e registro de saúde de quase 250 mil homens entre 18 e 19 anos, nascidos entre 1967 e 1976. Os resultados mostraram que a média de primogênitos tinha QI de 103, enquanto os irmãos tinham 100 e, no caso de três filhos, a terceira criança apresentava QI de 99.

3. Você tem um gato

Entre os 600 estudantes de ensino médio que participaram de um teste de personalidade em 2014, aqueles que afirmaram gostar mais de cachorros como animais de estimação foram identificados como as pessoas mais extrovertidas, em comparação com os que escolhiam “gatos” como resposta. Mas no teste que mediu habilidades cognitivas, por outro lado, os fãs de gatos foram os que tiveram os melhores resultados.

4. Você aprendeu a ler cedo

Em 2012, cientistas estudaram cerca de duas mil duplas de gêmeos idênticos no Reino Unido e perceberam que o irmão que aprendeu a ler mais cedo conseguia melhor desempenho nos testes de habilidade cognitiva. Os pesquisadores afirmam que aprender a ler cedo ajuda a aumentar a habilidade verbal e não-verbal.

5. Às vezes você é bagunceiro

Em um estudo publicado na Psychological Science, 48 pessoas passaram por uma série de testes. Metade delas participou do teste em um local organizado, a outra metade em salas cheias de bagunça: os participantes das salas organizadas, notaram os cientistas, muitas vezes respondiam somente o que era esperado deles, mas as salas bagunçadas parecem ter estimulado respostas bem mais criativas.

6. Você tem hábitos noturnos

Em termos de intelecto, pessoas “noturnas” costumam superar aqueles que preferem acordar cedo, segundo um estudo publicado em 2009. Evidências indicam que hábitos noturnos não eram comuns entre nossos ancestrais e os cientistas acreditam que indivíduos capazes de defender novos valores evolutivos tendem a ser mais inteligentes.

Artigo extraído e adaptado do site Revista Galileu.

_____________________________

Conteúdo relacionado:
10 Grandes diferenças entre metas e sonhos que você deve conhecer

diario-de-suenos-3

Liberdade Plena e Paz Interior: saiba como encontrá-las!
The autumn flower of sun flare.
Gostou? Compartilhe:
botão newsletter
Curta nossas redes sociais:

10 hobbies que deixarão você mais inteligente

Há uma visão geral de que não podemos fazer muito para ampliar nossa inteligência. Quase sempre se acredita que ser inteligente ou não é algo determinado ao nascermos e não há nada que possamos fazer a respeito. Contudo, essas concepções são falsas. Enquanto algumas pessoas possuem patologias que impedem o aumento de seu nível intelectual, para a maioria, existem milhares de coisas que podem ser feitas para se tornarem mais espertas.

Hobbies são parte importante de nossas vidas e, uma vez desenvolvidos, vemo-nos imersos diariamente neles, são divertidos, revigorantes e podem ter grande influência em nossa inteligência. Abaixo são listados 10 hobbies que lhe tornarão mais esperto, todos respaldados em estudos e experimentos científicos:

1. Tocar um instrumento musical.
Confúcio disse: “Música produz um tipo de prazer que a natureza humana não pode viver sem”. A música estimula o cérebro e isso foi comprovado por pesquisas. Música tem o poder de provocar emoções e estados psicológicos complexos. Vários pesquisadores têm mostrado que tanto ouvir música quanto tocar um instrumento aumenta a capacidade de memorização. Tocar um instrumento musical também trabalha paciência e perseverança, pois leva tempo e esforço para aprender, além de afinar a concentração.

2. Ler.
Ler vai muito além de aumentar seu nível intelectual, ainda mais se você ler vorazmente sobre assuntos diversos, desde ficção e biografias a antologias. Ler reduz o estresse, ajuda a experimentar emoções múltiplas e ensina sobre vários conteúdos. Todos esses fatores ajudam a pessoa a sentir-se melhor sobre si mesma. Estar em paz consigo mesmo é uma das bases mais importantes do bem-estar. Ler é muito importante para elevar seu conhecimento sobre um assunto, preparando-lhe para todas as situações e para ser mais produtivo quanto ao alcance dos seus objetivos.

3. Meditar regularmente.
O principal benefício da meditação é ajudá-lo a concentrar-se em si mesmo e conhecer-se verdadeiramente. Envolver-se em meditação ajuda a transcender para um estado elevado. A meditação reduz os níveis de estresse e a se desligar de todas as preocupações. Com um estado mental calmo e sereno, obtido por meio da meditação, você poderá aprender, pensar e planejar coisas de maneira bem mais eficaz. A meditação regular auxilia no controle sobre si. Estar atento às distrações e aos métodos eficientes de autocontrole é extremamente importante para o aperfeiçoamento da inteligência.

4. Exercitar o cérebro.
Assim como você precisa praticar exercícios físicos regularmente para manter seu corpo em forma, você também precisa exercitar seu cérebro para mantê-lo em boas condições. Desafiar o cérebro regularmente, fazendo coisas novas, aumenta suas habilidades e ajuda a mantê-lo afiado. Você pode exercitar seu cérebro de várias maneiras como: sudoku, quebra-cabeças, jogos de tabuleiro e charadas. Todas essas atividades ajudam o cérebro a continuar formando novas ligações. Por meio de atividades assim, você pode aprender a responder a situações de maneira criativa, desenvolver a habilidade de ver as coisas de diferentes perspectivas e tornar-se significantemente mais produtivo.

5. Praticar exercício físico.
Um corpo saudável ajuda a assegurar um cérebro saudável. Até porque seu cérebro é como um músculo do seu corpo. Exercitar-se regularmente mantém seu cérebro e seu corpo funcionando como devem, reduz a tensão e contribui para uma boa noite de sono. Médicos afirmam que quanto melhor a circulação sanguínea no cérebro, melhor seu funcionamento e diversos estudos em ratos e humanos mostram que exercícios cardiovasculares podem produzir novos neurônios e, portanto, melhorar toda a performance do cérebro.

6. Aprender um novo idioma.
Aprender um novo idioma pode não ser uma tarefa simples, mas definitivamente oferece inúmeras vantagens; torná-lo mais esperto é uma delas. O processo de aquisição de uma nova língua envolve atividades como análise de estruturas gramaticais e descoberta de novas palavras, o que aumenta sua inteligência e saúde cerebral. Também está empiricamente provado que pessoas com níveis elevados de inteligência linguística são ótimas para planejar, tomar decisões e resolver problemas.

7. Registrar seus sentimentos.
Há milhares de benefícios que você pode receber ao escrever, até mesmo aumentar seu nível de inteligência. É certo que escrever amplia suas habilidades linguísticas, é claro, mas também ajuda a desenvolver a concentração, a criatividade e a compreensão. Escritores são geralmente conhecidos por terem níveis intelectuais muito altos. Você pode escrever de diversas maneiras, em um diário ou em um blog online, seja como for, estará dando palavras às imagens da sua mente. Aprender a se expressar de forma clara é uma ótima maneira de dar um boom na sua inteligência.

8. Viajar para novos lugares.
Viajar não é apenas uma maneira de matar o tédio, é muito mais que isso, viajar pode realmente aumentar sua inteligência. Os exercícios físicos e mentais envolvidos em uma viagem livram sua mente do estresse. Assim você está mais apto a focar-se em tarefas, observações e a intensificar sua compreensão sobre as coisas. Cada lugar novo que você conhece oferece novas aprendizagens. Pessoas, culinárias, culturas, estilos de vida e sociedades diferentes colocam-no em contato com ideias sobre as quais você nunca havia pensado antes.

9. Preparar receitas diferentes.
Muitos de nós sentimos que cozinhar é uma perda de tempo, algo que queremos evitar a todo custo, mas ao invés de reclamarmos, deveríamos nos sentir felizes quando tivermos a oportunidade de cozinhar. Cozinheiros, especialmente aqueles que experimentam uma variedade de pratos, são altamente criativos, comprometidos com a qualidade, não têm medo de tentar coisas novas e prestam bastante atenção aos detalhes. Sempre que você prepara algo, está aprendendo a fazer várias tarefas ao mesmo tempo (multi-tarefas), a medir com precisão e a tomar decisões rapidamente. Com todas essas habilidades, você com certeza ficará mais esperto.

10. Praticar esportes regularmente.
Participar ativamente de esportes não exercita apenas os músculos, mas também o cérebro. A prática esportiva regular torna o cérebro mais flexível e melhora sua saúde mental. O envolvimento em esportes também aumenta a capacidade de resposta, a coordenação, a aptidão e a convicção. Os melhores atletas são conhecidos por possuírem um tipo especial de inteligência. Não importa se você joga futebol, basquete ou críquete, considere estar envolvido regularmente em algum esporte e amplie sua inteligência.

Defina uma meta para si mesmo:
“A vida às vezes é difícil, mas quando eu supero mais desafios, eu me torno mais forte, por isso vou abraçá-los.”

Autor: Nabin Paudyal
Nascido no colo do Himalaia, na bela nação nepalesa, Nabin é o fundador do site PhotoGaatha.com. Ele é apaixonado por música, futebol, literatura, computadores e cinema. Sua filosofia é criar coisas novas ou tornar melhores as coisas existentes.

Artigo publicado originalmente em Lifehack.com

Tradução e adaptação:
WaysUpCoaching
Susi Wayne Lopes
Redatora e Tradutora – Ways up Coaching

 

_____________________________

Gostou? Compartilhe:

botão newsletter
Curta nossas redes sociais:
Conteúdo relacionado:
5 filmes sobre como enfrentar crises no trabalho

carregar_9_3_2017_as_10_44_18

 

12 hábitos de final de semana das pessoas mais bem sucedidas

BlogFinaldeSemana#waysupcoaching